Total de visualizações de página

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Mérito do atual governo foi continuar política do PSDB



Sérgio Guerra participa de debate promovido pelo Estadão em SP


O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), ressaltou nesta segunda-feira o desempenho econômico do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com a criação do Plano Real, que afastou de vez o fantasma da inflação. "Governamos o país com competência", diz.


"Com o Plano Real, montamos um projeto que criou condições reais para que o Brasil se estruturasse e se desenvolvesse. Estabelecemos metas e objetivos para o País, enfrentamos dificuldades. Quando fizemos o Plano Real, nós sabíamos que estávamos fazendo um projeto a curto, médio e longo prazo", recorda o senador, lembrando que o PT votou contra o plano.


Guerra participou nesta segunda-feira de debate programático promovido pelo jornal Estado de S. Paulo. O encontro, com a participação de internautas e jornalistas, foi acompanhado pelo site da TV Estadão e iniciou às 10h.


Segundo Guerra, o verdadeiro mérito do governo atual foi dar continuidade à política econômica do seu antecessor. "Os argumentos centrais que justificam o reconhecimento positivo desse governo, um deles é fundamental: a continuação da política econômica. Esse governo tem sucesso, em grande parte, por ter desenvolvido a política econômica que nós fixamos e os programas sociais que nós inventamos", diz. Veja outros pontos da entrevista:


Falta liderança


Durante o debate, Sérgio Guerra lembrou a falta de liderança da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. "Dilma não tem liderança. Nunca a demonstrou", avalia. "Bordão de Lula \'Nunca antes nesse País é falso. Diz que Dilma tinha liderança e autoridade no governo. Agora como pré-candidata não está com argumentos suficientes do nosso ponto de vista", diz.


Aparelhamento


O estado não é para ser dividido entre aqueles que são do seu partido. O estado não pode ser aparelhado. Pessoas que estranham isso têm essa cultura do aparelhamento do estado. Nós não fazemos isso. Não tem demagogia, novidade nenhuma do que o Serra disse. É assim que ele fará quando presidente da República.


Política externa


O senador lembrou os exemplos de direitos humanos em Cuba e Venezuela. "No caso do Irã, é uma atitude isolada do presidente. Liberdade de imprensa, o PT não gosta. Está lá no Plano de Direitos Humanos". Após a resposta, Guerra foi ovacionado pela platéia presente ao debate.


Fonte: Agência Tucana

Nenhum comentário: