Total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

sábado, 22 de agosto de 2009

Aécio critica gastança sem controle do governo Lula.



Segundo ele, é preciso que haja
um partido a serviço do país

Para o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, há um desequilíbrio no Brasil entre o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) e os gastos públicos. Segundo ele, enquanto o produto cresceu 28% desde o início do governo Lula, as despesas subiram 80% no mesmo período.

"O governo do presidente Lula produziu um desequilíbrio nas contas públicas. São gastos sem controle. Nós do PSDB vamos reintroduzir uma gestão pública eficiente que faça parcerias com a iniciativa privada como estamos realizando em Minas", disse o governador, pré-candidato tucano à presidência da República.

O governador, que participou de um encontro com lideranças em Aracaju (SE) - onde o PSDB promove seminário para debater o Desenvolvimento Urbano e a Inclusão Social - disse que tem "uma vontade enorme de trabalhar para mudar o Brasil". "Aqui existe um país a serviço de um partido. É preciso que haja um partido a serviço de um país. Não podemos permitir a continuidade de uma república sindical", disse Aécio Neves.

Para ele, o mérito deve substituir as indicações partidárias como critério para a ocupação dos cargos públicos. "E isso tem tudo a ver com uma gestão pública eficiente, que é o que não temos hoje", afirmou.

O governador citou programas de parceria com a iniciativa privada que deram certo em Minas e também falou a respeito da revolução que praticou na Educação no estado. "Quando assumimos o governo, 42% de nossas crianças sabiam ler e escrever corretamente. Hoje são 78% e queremos terminar o mandato com a totalidade delas lendo e escrevendo perfeitamente", comentou Aécio. "Isso mostra que não adianta ficar gastando sem controle. É preciso coragem e seriedade na gestão", disse ele.


Fonte: Agência Tucana

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Prorrogado Mandatos do diretório e executiva estadual do PSDB-S/P

Os mandatos do diretório e da executiva estadual do PSDB-SP, que se encerrariam no final de outubro, foram prorrogados pela executiva nacional do partido por mais um ano. Esta decisão foi referendada pelos membros do diretório paulista,

"Primeiramente foi prorrogado o mandato da executiva nacional, com o objetivo de manter a continuidade do seu excelente trabalho, visando ao crescimento do partido e tendo em vista as eleições do próximo ano", explica o deputado federal Mendes Thame, presidente do diretório estadual do PSDB-SP.

Segundo Thame, esta prorrogação também deve ser adotada em alguns estados que tiveram resultados satisfatórios nas últimas eleições.

Além de referendar a decisão nacional, na reunião de ontem o diretório estadual delegou para a executiva a prerrogativa de prorrogar ou não o mandato dos diretórios municipais e zonais, de acordo com o desempenho de cada um nas eleições do ano passado.

O presidente dos tucanos paulistas adianta, ainda, que no decorrer do mês de agosto, a executiva estadual analisará caso a caso a situação dos diretórios municipais e zonais em todo o estado.