Total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de maio de 2011

COM PEDRO TOBIAS PSDB-SP DEVE TER ALCKMISTA NA PRESIDÊNCIA


O deputado estadual Pedro Tobias, aliado do governador Geraldo Alckmin, deve vencer a eleição para a presidência do diretório do PSDB em São Paulo no próximo sábado. Médico de Bauru, ele é candidato único à direção da legenda.

A próxima etapa, que deve ser realizada ainda este mês, é a troca de comando do PSDB nacional, que terá olhos para as eleições gerais de 2014. Até agora, o deputado Sérgio Guerra (PE) surge como candidato à reeleição.

Com Tobias no PSDB estadual e o secretário Julio Semeghini (Gestão Pública) recém-eleito para o diretório da capital, Alckmin terá dominado a principal parcela do partido no Estado, o que deverá ter peso no nacional.

Para tentar evitar a cisão ocorrida no diretório municipal, Alckmin e o ex-governador José Serra estariam buscando um acordo para colocar o deputado federal Vaz de Lima na secretaria-geral da legenda. Vaz foi presidente da Assembleia Legislativa e líder do governo na gestão Serra.

Tobias, no entanto, afirma que seu candidato para a vaga é Cesar Gontijo, que se manteria na secretária-geral. "É o meu preferido", disse Tobias à Reuters. "Até sábado quem sabe conseguimos alguma coisa", completou, referindo-se a um acordo entre dois lados.

A primeira-vice-presidência também estaria em jogo, sendo o deputado Vanderley Macris o apoiado por Tobias.

No município, logo após a eleição realizada em abril, a legenda viu seis dos 13 vereadores tucanos deixarem a sigla alegando falta de espaço no diretório e pressões de alckmistas.

A disputa vem de 2008, quando Alckmin se lançou candidato à Prefeitura de São Paulo com apoio de parte do partido, enquanto o grupo de vereadores apoiou a candidatura de Gilberto Kassab, seguindo apelo de Serra. Alckmin não conseguiu chegar nem ao segundo turno, disputado entre Kassab e Marta Suplicy (PT).

Pedro Tobias não vê divisão no partido entre Alckmin e Serra. Apesar de se considerar amigo-irmão de Alckmin, diz que fala com Serra "todos os dias" e que o ex-governador é importante para o partido.

Em relação às baixas, admite que "Kassab trabalha para ocupar nosso espaço" e adianta que vai ser rígido como presidente. "Chega desta polêmica. Nossa briga é com o PT e não com o Kassab."

Tobias, que está no quarto mandato como deputado estadual, nasceu no Líbano, formou-se em medicina em Paris e veio ao Brasil em 1979. Vai suceder o deputado Antonio Carlos Mendes Thame, que está à frente do PSDB-SP desde 2007.

(Reportagem de Carmen Munari)

Nenhum comentário: